# A arte de se apoiar em inverdades para reduzir diálogos. ou os fins justificando os meios.

24/06/2010 11 Lembretes .





Sem a verdade.

- Gosta de rúcula?
- Não, obrigada.

Com a verdade.
- Gosta de rúcula?
- Olha, até gosto, mas não acho que vá combinar muito bem com a minha comida...
- Que tu tá comendo?
- Um xis.
- Que ruim. Então tu devia comer rúcula, sim, nem que fosse um pouquinho... quer?
- Não.
- Mas tu devia...
- Não, obrigada.





ps: a foto pra quem não sabe o que é rucula.

11 Lembretes .:

  • Tomaz C Frausino disse...

    Pois é... algumas pessoas nesse mundo... não sabem como dizer que não querem manter um diálogo... que não se interessam pelo que está sendo dito... e que não querem prolongar o assunto... então após o locutor falar e falar... elas dão uma resposta que não dê possibilidade de a conversa ser encaminhada para um lado que lhe é particular... ou seja, ou o locutor fala ou ele muda de assunto... porque se for depender do interlocutor a conversa para por ali... e realmente... não há nada mais irritante do que ouvir um "não", um "sim", um "uhum" ... quando se quer prolongar a conversa...
    E cá entre nos... rucula é boooooooooooooooooommm demais... xD

    http://literaturandoomundo.blogspot.com/

  • Tay disse...

    Eu até gosto de rucúla, mas não, obrigada.
    Fala sério, eu tenho preguiça de conversar (dá pra acreditar??), vai ver desenvolvi isso nos últimos meses, me permito um 'não'. Pronto. Não. Tá surdo poha? Já disse não. Aff.
    ASUHSUAHUSAHUSAHU'

    Adorei!
    Aliás, obrigada pelo carinho de sempre, preciso passar mais por aqui, mas vida de universitário em último ano é o oh' moça, mesmo!!

    Obrigada pelo selinho, preciso arrumar um jeito de colocá-lo, tô devendo alguns selinhos...

    Beijooo!

Postar um comentário

 

©Copyright 2011 Eterno Efêmero